domingo, 18 de março de 2012

Corrida da Lua 2012 - Campinas

A Corrida da Lua é uma corrida tradicional daqui de Campinas mas como só agora comecei a prestar atenção nesses eventos de corrida nunca tinha ouvido falar. Foi minha primeira corrida de 6K e esse um quilômetro a mais fez muita diferença pois no final fiquei bastante cansado.

Fui buscar o kit com a camiseta e o chip no planetário do parque Taquaral junto com a Léo. A gente riu muito, como sempre. A camiseta era de um vermelho muito feio, mas de poliamida que dá bastante conforto durante a corrida.

A corrida foi no Parque Taquaral mas abrangendo também a praça Arautos da Paz de onde foi dada a largada. A largada foi em ondas saindo primeiro os da elite, depois os corredores de 10 K e depois os de 6K, que era o meu caso.

As fotos abaixo mostram a muvuca perto da largada onde os corredores ficavam colocando seus números de peito, seus chips controladores, conversando, se aquecendo e até bolando estratégias.





Faltando alguns minutos entrei na área da largada reservada aos corredores de 6K. O pior de toda corrida, e eu tenho sentido bastante isso, é a falta de amigos pra correrem comigo. Não consigo convencer ninguém a começar a fazer esse esporte tão gostoso e acabo correndo sozinho todas as vezes. O jeito vai ser fazer amizades lá na corrida mesmo ou entrar para uma equipe de treinamento conjunto. O único problema é que moro em São Paulo na maior parte da semana e não tenho como treinar com nenhuma equipe em Campinas que é onde gosto de correr. Bom, preciso pensar numa forma de fazer amigos ou numa estratégia mirabolante para convenver meus amigos a correr.

O percurso das corridas no Taquaral é relativamente fácil. O trajeto é na sua maior parte plano e não oferece muita resistência. Claro que de vez em quando aparecem umas subidas, mas são leves e não comprometem o rendimento.

Pela primeira vez o tênis desamarrou durante uma corrida e parar para amarrá-lo fez cair o meu rendimento. Devo ter perdido uns 30 segundos para amarrá-lo e voltar ao ritmo normal que eu estava fazendo antes da parada.

No início da corrida coloquei o aplicativo do meu smartphone, o Endomondo, para trabalhar. Ele marca a distância percorrida, o tempo, a velocidade média por quilômetro e o pace. Algo deu errado e ele parou de cronometrar quando estava no quilômetro 3,42. Por algum motivo ele deve ter perdido o sinal do GPS, e era só olhar para o céu para ver que ele estava bastante encoberto.



Fiz uma corrida boa, atingi um pace menor que o da minha primeira corrida mas como essa foi minha primeira corrida de 6K não tinha com o quê comparar.

No resultado acabei ficando em 121 com o tempo líquido de 00:31:00.



Na chegada ganhamos frutas, uma toalha umidecida para limpar o suor do rosto e uma medalha muito bonita.



Achei falta de um gatorade pra repor os sais minerais. Fui direto para o bar encontrar alguns amigos e fiquei lá até as 22:30 h. Foi a primeira vez que eu comecei a sentir dor no joelho quando o corpo esfriou. Cheguei em casa quase sem andar de tanta dor e tive uma noite de martírio, nenhuma posição me deixava confortável na cama.

No dia seguinte fui pesquisar na internet e descobri que posso ter "joelho de corredor" ou Síndrome da Banda Ilio-Tibial, uma dor que acomete os lados do joelho.

A dor passou depois de alguns dias, mas eu não cheguei a tomar remédio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário